Mulheres na Política

Para Revista Alta Política

Pela inserção  do segmento feminino AO legislativo municipal DE porto alegre.

Sabemos o quão são difíceis a conquista e a permanência no espaço parlamentar tendo em vista tantos desencontros na administração pública após o fechamento das urnas com a posse dos cargos e a gestão em andamento.

Entretanto, sabemos também que a falta de organização durante e pós pleito será o indicador da sobrevivência de todos envolvidos na marcha por espaços no poder.

Desta forma, o PSDB Mulher Porto Alegre, atento a conquista masculina na majoritária municipal e estadual das últimas eleições, quer elevar a campanha eleitoral de 2020 com a apresentação de uma significativa nominata de mulheres capazes a ocupar as vagas no legislativo municipal ainda não preenchidas pela nossa legenda.

Nota-se ainda que a imperativa participação feminina no cenário político se perfectibiliza no instante do preenchimento da ficha partidária onde elas expressam a certeza na escolha pelo conjunto de ideias que irão carregar ao longo da trajetória do processo eleitoral.

Assim, a importância de oferecer um suporte preparatório a altura da agremiação é zelar pela história construída por grandes lideranças ao mesmo tempo que servirá de estratégia para alcançar o domínio da mulher nessa esfera de poder sem a amálgama das improvisações.

Para tanto, este segmento abriu neste semestre a primeira formação preparatória para as candidatas ao legislativo 2020 com o tema “Compliance: a conduta ética em campanha eleitoral”, ministrada por Viviane Migliavacca, Karine Roldão Machado Silva e Roberta Menegazzo, com duas horas de duração. O evento aconteceu no dia 29/08/19, Espaço de Convergência da Assembleia Legislativa do RS, contou com a presença da primeira-dama, advogada Tainá Vidal e do Prof. Lauro Leopoldo, editor comercial da Revista Alta Política, entre as filiadas e não filiadas.

 

A iniciativa deve-se, também, a preocupação com as boas práticas na atividade pública, pois a tendência mundial para a escolha dos candidatos aos cargos eletivos se alinha as condutas éticas e legais, desde o início do processo eleitoral, no sentido de buscar na escolha do representante político o requisito da retidão para os atos da vida pública.

Por Rosângela Ventura

Presidente do segmento PSDB Mulher Poa 2019/2021

Socióloga, especialista em Ciência Política e Bacharel em Direito

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *